Alunos do Clube Art’e Vícios do Agrupamento de Escolas Martinho de Soure, unidos num só propósito honraram, no espaço concelhio da Câmara Municipal, a memória de um dos distintos capitães do Exército Português, que liderou as forças revolucionárias durante o 25 de abril.

1

A convite da Srª Vereadora da Juventude, Drª Manuela Santos, um grupo de dezoito alunos, que frequenta a oficina de expressão dramática do Clube Art’e Vícios, pôs em cena uma adaptação do texto de Álvaro Magalhães: “O rapaz da bicicleta azul”, escrito por ocasião do trigésimo aniversário do 25 de abril.
Ao som da suave e melodiosa voz do narrador, Hugo Santos, os atores deram corpo e alma à história do rapaz da bicicleta azul, que decide ir à procura da flor da liberdade, “uma flor que está guardada num castelo por dois guardiões, a Força e a Tirania”, segundo o informara sua mãe.
De Santarém a Lisboa, pedalando na sua veloz bicicleta, o rapaz encontra o capitão Salgueiro Maia, com quem forma uma equipa. O capitão promete-lhe procurar a flor da liberdade e em troca o rapaz empresta-lhe a bicicleta, novinha em folha, para ir até Lisboa.
Na manhã do dia seguinte, Otelo pôde sentir o perfume da liberdade, sem ter de a procurar, afinal a promessa tinha sido cumprida…
Dedicada à memória do capitão Salgueiro Maia, que colheu para todos nós a flor da liberdade, a história do rapaz da bicicleta azul encantou o público que aplaudiu entusiasticamente o grupo de jovens atores e cantou a Liberdade com a célebre canção de intervenção: “Grândola, vila Morena”.
A todos os intervenientes que, de uma forma ou de outra, colaboraram na concretização deste evento, o nosso profundo agradecimento.